Vida

Filomena Cautela "doida" por ver "deputado de um grande partido" passar à frente na fila de testes à covid-19

A apresentadora já estava na fila há duas horas e meia a acompanhar uma pessoa que ia fazer o teste de despistagem, quando viu um deputado "passar à frente de toda a gente"

Mafalda Gomes
Instagram
Instagram

Filomena Catela mostrou-se indignada, esta segunda-feira, por ter visto “um deputado de um grande partido” passar “à frente de toda a gente” numa fila num centro de testes à covid-19. “Isto foi muito feio”, escreveu nas histórias do Instagram, onde relatou a situação.

Quando a apresentadora de televisão estava a acompanhar uma pessoa para fazer um teste de despiste à covid-19, deparou-se com uma situação que a deixou revoltada, acabando por sentir necessidade de a contar aos seus seguidores: “Acompanhei uma pessoa a fazer um despiste ao Covid. É uma espécie de drive in ali para os lados do Parque das Nações. Estavam muitos carros à espera e fizeram várias filas [...] O tempo de espera rondou as duas horas e 30 minutos e quando finalmente estava a chegar a vez do carro à minha frente toda a fila parou para entrar um carro que nem sequer fez uma paragem”, escreveu na rede social.

"Percebi que não era uma urgência. Era um deputado de um grande partido que, seja por que razão for, achou legítimo passar à frente das dezenas de carros que ali estavam. Honestamente quero lá saber das razões, os deputados devem dar o exemplo e o que vi deixou-me doida, confesso”, prosseguiu.

A apresentadora de televisão contou ainda que um casal de idosos que estava na fila há duas horas pediu “a um dos agentes um pouco de água que não estava disponível nas imediações” e, por isso, a própria, “como tinha garrafas fechadas”, ofereceu-se para dar água a ambos.

No final do texto, Filomena Cautela perguntou aos seguidores se deveria revelar ou não o nome do deputado que passou à frente na fila, onde já estavam várias pessoas há horas.

“Só para deixar claro. É evidente que os deputados como outros cargos de alta chefia do Estado têm regalias, prerrogativas, enfim, disso sabemos todos. Não obstante, isto foi muito feio. Muuuita feio”, concluiu.