Sociedade

Pai e madrasta de Valentina acusados de homicídio qualificado pelo Ministério Público

Ministério Público já enviou o despacho da acusação ao Tribunal de Leiria


O Ministério Público acusou o pai e a madrasta de Valentina de homicídio qualificado, profanação de cadáver, abuso e simulação de sinais de perigo, avançou a RTP na manhã desta terça-feira.

Assim, Sandro, de 32 anos, e Márcia Bernardo, de 38, podem ter de cumprir uma pena até 25 anos de prisão efetiva. O Ministério Público já enviou o despacho da acusação pelo homicídio da menina de 9 anos na segunda-feira ao Tribunal de Leiria.

Recorde-se que Valentina, de nove anos, foi encontrada morta em Peniche, no dia 7 de maio, depois de o próprio pai ter feito uma denúncia à GNR. As buscas duraram cerca de três dias e contaram com “mais de 600 elementos ativos, numa área percorrida de sensivelmente quase quatro mil hectares, palmilhada mais do que uma vez em alguns locais", disse, na altura, o comandante da GNR de Caldas da Rainha, Diogo Morgado.

Após o corpo da menina ter sido encontrado coberto de arbustos numa mata na Serra D’el Rei, concelho de Peniche, distrito de Leiria, a Polícia Judiciária de Leiria deteve Sandro e Márcia, que se encontram agora em prisão preventiva por serem os presumíveis autores do crime.