Internacional

China deteta covid-19 em carne congelada vinda do Brasil

A Comissão de Saúde local aconselha consumidores a não comprar alimentos congelados importados fora das redes de retalho e a analisar o relatório de teste do produto

Uma embalagem de carne congelada importada do Brasil para a China deu positivo para a covid-19, através de uma análise realizada em Wuhan, comunicou em nota a Comissão de Saúde daquela cidade chinesa ao gabinete local encarregado do controlo e prevenção de doenças, esta sexta-feira.

As três amostras de carne bovina analisadas faziam parte de um total de 27 toneladas de carne proveniente do Brasil e entraram na alfândega de Qingdao, no nordeste da China. Assim que se soube do resultado, a cidade “adotou rapidamente medidas de emergência” – a carga foi armazenada e o pessoal que esteve em contacto com o produto foi testado e isolado.

“Todos os produtos congelados envolvidos foram lacrados e o ambiente foi completamente esterilizado”, informou a Comissão de Saúde local.

A carne, que não chegou a ser comercializada, saiu do porto de Santos e chegou a Wuhan a 17 de agosto. A Comissão de Saúde local aconselhou as pessoas a não comprar alimentos congelados importados fora das redes de retalho e, ainda, a analisar o relatório de teste do produto antes de o consumirem.

Recorde-se que já em outubro as autoridades comunicaram a deteção do novo coronavírus na embalagem de um lote de carne de porco congelada em Yantai, província de Shandong. Antes, em agosto, amostras de covid-19 também foram encontradas na superfície de embalagens provenientes do Brasil que carregavam asas de frango congeladas, em Shenzhen, perto de Hong Kong.

Segundo o Ministério da Agricultura do Brasil, a China representa 40% das exportações agrícolas feitas no primeiro semestre de 2020, um que representa um valor recorde de 20,5 mil milhões de dólares, ou seja, 17,3 mil milhões de euros.