Vida

Anna Westerlund volta a recordar Pedro Lima: "Estava a ser seguido por um psicólogo e um psiquiatra"

A ceramista quis alertar os seus seguidores para a importância da saúde mental. 

A mulher de Pedro Lima, Anna Westerlund, voltou a utilizar as redes sociais para recordar o marido e elogiar o filho mais velho do casal, que se juntou a uma causa para promover a importância da saúde mental. A ceramista disse ter "muito orgulho" em todos os filhos fruto da relação de Pedro Lima e utilizou a publicação para deixar uma mensagem sobre a saúde mental em plena pandemia mundial. 

"Sinto que o momento que vivemos torna urgente que se fale de saúde mental e de depressão sem tabus. De um dia para o outro passámos a contar contaminados e óbitos, ficámos sem liberdade como a conhecíamos, a viver uma insegurança em relação ao futuro e presos numa paranóia do presente. Pensar que isto não terá repercussões na saúde mental das pessoas é sermos muito ingénuos", alerta Anna.

A ceramista aproveitou para recordar um pouco o marido, que morreu na Praia de Abano, em Cascais, no início do verão e disse que o ator estava a ser seguido por um psicólogo e um psiquiatra. "Tinha uma vontade enorme de se tratar", observa a mulher do artista. "Há medicamentos que têm como possível efeito secundário o suicidio. Se o diz, é porque em algumas pessoas causará esse efeito. Isto é um facto não é uma especulação", constatou.

"A depressão tem várias formas de existir, pode ser mais ou menos “fulminante”, mais ou menos visível aos olhos dos outros, pode ser mais ou menos silenciosa. É importante falar de certas doenças sem associar estigmas. É importante percebermos que quem tem SIDA não é promíscuo, que quem tem diabetes não são os gulosos e que quem tem uma depressão não está na falência. Perceber que todos sem excepção estamos susceptíveis de um momento para o outro de ultrapassarmos o nosso limite, porque ninguém sabe qual é o seu gatilho", pode ler-se ainda na publicação.