Internacional

"Uma vacina por si só não será suficiente" para vencer o novo coronavírus, alerta OMS

Este aviso chega numa altura em que várias empresas, como a Pfizer e a Moderna, têm vindo a público alertar a população para o facto de a vacina que estão a estudar para derrotar a covid-19 ter uma eficácia superior a 90% contra o vírus. 

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom, alertou a população mundial que uma vacina "por si só não será suficiente" para vencer a pandemia provocada pelo aparecimento do novo coronavírus. Este aviso chega numa altura em que várias empresas, como a Pfizer e a Moderna, têm vindo a público alertar a população para o facto de a vacina que estão a estudar para derrotar a covid-19 ter uma eficácia superior a 90% contra o vírus. 

"Uma vacina vai complementar as outras ferramentas que temos, não vai substituí-las", disse Tedros Adhanom Ghebreyesus durante uma reunião do Conselho Executivo da OMS. Esta foi a primeira vez que o responsável surgiu num evento público, depois de ter cumprido um período de isolamento profilático por ter estado em contacto com uma pessoa que testou positivo ao novo vírus. 

"Inicialmente as quantidades serão limitadas e por isso cuidadores, idosos e pessoas em situação de risco terão prioridade e esperamos que isso reduza o número de óbitos e permita a resistência dos sistemas de saúde", disse o diretor-geral da OMS, acrescentando que esta medida não vai parar totalmente a propagação do vírus: "Ainda vai deixar muito espaço para o vírus operar", salientou Tedros.