Economia

Altice acusa Anacom de "denegrir o setor" e de "falta de transparência"

“Por maior esforço e empenho que este setor faça em termos de investimento em redes e infraestruturas de comunicação, em serviços e produtos inovadores, a Anacom continua a denegrir de forma reiterada a imagem do setor em Portugal”, acusa a Altice.

A Altice Portugal acusou esta segunda-feira a Anacom de “denegrir o setor” das comunicações. Em causa estão os dados divulgados na semana passada pelo regulador que dão conta de ter recebido 11,7 mil reclamações sobre os serviços de comunicação em outubro, um aumento de 22% face a período homólogo.

Ainda segundo a Anacom, “todos os principais operadores de serviços viram aumentar as suas reclamações face a igual período do ano anterior”, com destaque para a Meo que foi “o prestador mais reclamado (2.000 reclamações, mais 43%) e a NOS aquele que registou o maior aumento de reclamações, 78%, para um total de 1,4 mil reclamações”.

Face a estes dados, diz a Altice que “por maior esforço e empenho que este setor faça em termos de investimento em redes e infraestruturas de comunicação, em serviços e produtos inovadores, a Anacom continua a denegrir de forma reiterada a imagem do setor em Portugal”.

Além disso, a operadora diz que “não pode deixar de registar a inconsistência e falta de transparência dos números divulgados, já que a Anacom apresenta os valores absolutos, não tendo em conta o volume de clientes por operador”. E acusa: “A única forma intelectualmente honesta de apresentar as reclamações do setor, e que a Anacom já chegou a fazer no passado recente, é reportar as reclamações por 1.000 clientes”.

Fazendo as contas, a empresa liderada por Alexandre Fonseca diz que “o setor das telecomunicações tem um valor de ~0,37 reclamações por 1.000 clientes, o que demonstra a qualidade do serviço prestado em Portugal, ao invés da mensagem que o regulador passa. Esta média compara muito positivamente com outros setores que apenas prestam um tipo de serviço”.

As críticas da Altice continuam com a empresa a dizer que “já ninguém tem dúvidas quanto ao motivo que leva o regulador a utilizar diferentes critérios em documentos de grande importância para o mercado e para o setor: enviesar completamente a leitura dos portugueses sobre o estado das telecomunicações em Portugal”.

A Altice faz a sua análise por cada mil clientes por considerar que “esta é a única forma de garantir que a informação é transparente e útil, considerando a dimensão de cada um dos operadores”.

Assim, em outubro, o MEO continua a ser o operador com menor índice de reclamações por 1.000 Clientes: 0,35, garante a empresa.