Cultura

Listen é o candidato português aos nomeados dos Óscares

Filme foi o mais votado pela Academia Portuguesa de Cinema entre quatro filmes propostos.

O filme Listen, de Ana Rocha de Sousa, foi mais votado da Academia Portuguesa de Cinema e é, por isso, o candidato de Portugal a uma nomeação para os Óscares, na categoria de Melhor Filme Internacional.

Entre os quatro filmes propostos a discussão, para além de Listen, estavam Mosquito, de João Nuno Pinto, Patrick, de Gonçalo Waddington, e Vitalina Varela, de Pedro Costa. Em comunicado, o presidente da Academia Portuguesa de Cinema, Paulo Trancoso, afirma que o filme escolhido "rapidamente se tornou no filme português mais visto do ano, apesar do momento crítico" de pandemia. Em Portugal, o filme estreou-se a 21 de outubro e já teve 29.300 espectadores.

O presidente da Academia Portuguesa de Cinema recordou ainda que venceu vários prémios num “dos mais importantes festivais de cinema do mundo.

Recorde-se que a primeira longa-metragem de ficção de Ana Rocha de Sousa ganhou, no Festival de Veneza, seis prémios entre os quais o Leão do Futuro, para uma primeira obra, e o prémio especial do júri da competição Horizontes.

Para Paulo Trancoso estas duas condições são “um voto de esperança no talento dos cineastas portugueses, cada vez mais reconhecidos além-fronteiras e acarinhados pelo público nacional”

Listen é um drama familiar baseado numa história real sobre uma família portuguesa emigrante em Londres a quem é retirada a guarda dos filhos por suspeitas de maus-tratos. O filme segue os esforços da família a tentar provar aos serviços sociais e judiciais britânicos que as suspeitas não têm qualquer sentido. Com coprodução luso-britânica e gravado nos arredores de Londres, os protagonistas do filme são Lúcia Moniz, Ruben Garcia e Sophia Myles.

Por ser falado em inglês, há a possibilidade de serem colocados entraves por parte da Academia de Cinema dos Estados Unidos, mas Paulo Trancoso explica que há sempre a hipótese de ser escolhido outro candidato, caso aconteça.

“Esperemos que não haja entraves, só um comité específico fará a análise dos filmes. Mas não poderíamos coartar o filme a ser candidato. O filme tem língua inglesa, tem língua portuguesa, tem língua gestual, o contexto da linguagem está adequado, é uma história facilmente identificável que é sobre uma comunidade portuguesa", explicou à agência Lusa.

A 93.ª edição dos Óscares vai realizar-se no dia 25 de abril de 2021, em Los Angeles, nos Estados Unidos, mas as nomeações serão conhecidas em março.