Sociedade

Marta Temido anuncia reforço de mais 230 camas de Cuidados Intensivos no Norte

Governante deixou, no entanto, um aviso aos portugueses. "Que ninguém pense que isto é fácil ou que vai ser fácil enfrentar tudo aquilo que temos pela frente, pois não é", alertou.

A ministra da Saúde anunciou, esta segunda-feira, um reforço de mais 230 camas de cuidados intensivos para o Norte, região que regista maior número de novos contágios.

O aumento da capacidade resulta da "reorganização" de serviços, adaptação de espaços e que provam o "esforço" do Serviço Nacional de Saúde para "dar respostas", explicou Marta Temido, durante a cerimónia de assinatura de acordos com 10 Santas Casa da Misericórdia, que decorreu em Vila Verde no distrito de Braga e que foi presidida pelo primeiro-ministro.

A governante fez questão de louvar o “esforço” realizado pelo SNS em “cada um dos seus núcleos, em cada uma das suas instituições, de ampliar as suas respostas".

Um esforço, que segundo a ministra, é visível no reforço de mais camas de Medicina Intensiva. "O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa terá disponíveis mais nove camas de cuidados intensivos, fruto de uma reorganização que fez, saliento que o Centro Hospitalar de Entre o Douro e o Vouga tem a decorrer uma adaptação de um antigo refeitório, que estará pronta esta quarta-feira e que terá mais uma unidade de cuidados intensivos, e Vila nova de Gaia Espinho terá mais 28 camas de cuidados intensivos até ao final deste mês", exemplificou, acrescentando que cerca de mais 200 camas vão estar disponíveis em Lousada e na Póvoa de Lanhoso, das quais 40 deverão estar disponíveis já "esta semana".

"Estes são exemplos do que é o esforço de adaptação contínua para responder às necessidades dos portugueses", sublinhou, deixando ainda o aviso: "Que ninguém pense que isto é fácil ou que vai ser fácil enfrentar tudo aquilo que temos pela frente, pois não é".