Sociedade

António Costa olha para novidades sobre vacinas contra a covid-19 como "luz ao fundo do túnel"

Primeiro-ministro afirma, no entanto, que até chegar uma vacina é preciso continuar a cumprir as regras sanitárias

O primeiro-ministro mostrou-se confiante esta segunda-feira em relação à disponibilização de uma vacina no próximo ano, mas fez a salvaguarda de que até é lá é preciso continuar a cumprir as medidas de segurança de combate à covid-19.

No dia em que a farmacêutica norte-americana Moderna anunciou que a vacina que está a desenvolver contra a covid-19 tem uma eficácia de 94,5%, António Costa afirmou, em declarações transmitidas pela RTP3, quando estava na cerimónia de Assinatura dos Acordos de Colaboração entre o Ministério da Saúde e várias misericórdias da região Norte, em Vila Verde no distrito de Braga, que as novidades sobre as vacinas são uma “luz ao fundo do túnel”, mas ressalva que ainda é incerto qual a “extensão do túnel, se é por meses, se é por ano”.

“Sabemos seguramente que durante o próximo ano teremos disponível uma vacina para enfrentar a covid. (...) Até termos essa vacina só há uma possível que assenta em cinco regras fundamentais”, alertou o primeiro-ministro, referindo-se ao uso da máscara, à etiqueta respiratória, à lavagem das mãos, ao distanciamento social e à utilização da app StayAway Covid.

O chefe de Governo agradeceu ainda às misericórdias de todo o país, especialmente às envolvidas no acordo assinado esta segunda-feira com o Sistema Nacional de Saúde (SNS) como é o caso das Misericórdias de Esposende, Fão, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Póvoa de Lanhoso, Riba d’Ave, Valpaços, Vila do Conde e Vila Verde.