Tecnologia

Google Maps vai ter novas funcionalidades para ajudar no combate à covid-19. Saiba quais

Por exemplo, vai conseguir saber qual a ocupação dos espaços e transportes públicos em tempo real

A Google anunciou novas funcionalidades do Google Maps relacionadas com a gestão da pandemia de covid-19. Vai poder saber, por exemplo, qual a ocupação dos espaços e transportes públicos em tempo real, os casos confirmados em cada região e ainda as regras de cada espaço.

Ao todo, a empresa inseriu este ano quase 250 novas funcionalidades na aplicação Google Maps e, agora, ao longo das próximas semanas, vai ser feita uma atualização da “Camada Covid”, anunciou a Google em comunicado. Os utilizadores vão passar a ter acesso a “todos os casos detetados numa área, juntamente com os links rápidos para recursos Covid provenientes das autoridades locais”, as diretrizes, locais de teste e restrições nas cidades. De acordo com aquilo que relata a gigante tecnológica no próprio blog, esta funcionalidade já “ajudou quase 10 milhões de pessoas a obterem diariamente informação crítica sobre a Covid-19 diretamente no Google Maps”.

Se quer evitar multidões, também pode consultar a aplicação para saber a lotação dos autocarros, comboios e metros, em tempo real, com base no feedback de utilizadores de todo o mundo. São feitas, segundo a empresa, feitas “mais de 50 milhões de atualizações diárias” ao mapa do sistema.

Existem ainda outras novidades, mas que não vão chegar tão depressa a Portugal: a Google Maps vai passar a disponibilizar a encomenda de refeições e reservas em restaurantes.

“Nos últimos 15 anos, o Google Maps tem usado tecnologia para trazer informações úteis sobre o mundo real para a ponta dos seus dedos. Para garantir que as informações são tão precisas e atualizadas quanto possível, contamos com 170 mil milhões de imagens de alta definição do Street View de 87 países, contribuições de centenas de milhões de empresas, pessoas que usam o Google Maps e de dados confiáveis ​​de mais de 10.000 entidades públicas, agências e organizações”, explica a empresa no seu blog.

 “Mesmo num  pandemia, mais de mil milhões de pessoas ainda recorrem ao Google Maps para navegar no seu novo normal — e o nosso trabalho está longe de terminar”, acrescentou.