Internacional

"Uma pessoa morre a cada 17 segundos pelo novo coronavírus na Europa", revela OMS

Hans Kluge alertou a população para o facto de o aparecimento das vacinas serem "uma grande esperança na luta contra a covid-19" mas não o fim da pandemia mundial.

O diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, falou, esta quinta-feira, sobre as novidades de várias empresas em relação ao desenvolvimento de vacinas contra o novo coronavírus e alertou a população para o facto de o aparecimento das vacinas serem "uma grande esperança na luta contra a covid-19" mas não o fim da pandemia mundial, e pediu ainda às pessoas que continuem a cumprir com as medidas impostas pelas autoridades de saúde de modo a evitar a propagação do vírus, numa altura em que os números diários dos países europeus são bastante elevados. “A Europa soma 28% dos casos de Covid à escala mundial e 26% dos mortos. Uma pessoa morre a cada 17 segundos pelo novo coronavírus na Europa", afirmou o responsável.

Durante a conferência de imprensa, Hans Kluge sublinhou que apesar de os números serem elevados, os países devem evitar ao máximo o regresso ao confinamento total e que estes só devem acontecer "em último recurso".  Além dos problemas que o confinamento traz para a economia, o diretor da OMS sublinha as consequências interpessoais como o consumo excessivo de álcool e problemas de saúde mental. 

Em relação à celebração do Natal, Hans Kluge sublinhou que este ano as celebrações terão de ser feitas de forma "diferente" e pediu a todos que sejam conscientes das suas atitudes e que pensem nas pessoas mais próximas, especialmente as que pertencem a um grupo mais vulnerável.