Sociedade

Saiba quais são os dias e os horários mais seguros para visitar estabelecimentos durante a pandemia

Saiba qual é a melhor altura para ir a um café, à farmácia e à mercearia e fazer as tarefas do dia-a-dia


Para ajudar os utilizadores a escolher as alturas mais seguras para frequentar, em plena pandemia, certos estabelecimentos, a Google divulgou um levantamento dos dias e horários ideais para evitar aglomerados.

Os dados divulgados pela empresa dizem respeito aos últimos meses de afluência a estabelecimentos em Portugal e na Grande Lisboa, no entanto, são informações anteriores à implementação das novas restrições pelo Governo no mês de novembro.

Para obter esta informação, a Google utilizou dados agregados e anónimos do histórico de utilização dos utilizadores que consentiram esta configuração de agosto a outubro deste ano.

Comecemos pelos cafés: se pretende tomar o pequeno-almoço fora, se calhar é melhor pensar duas vezes, uma vez que é de manhã, das 10h00 às 12h00, que os índices de ocupação são mais elevados. O dia com maior ocupação é o sábado e com menor são as quartas e as quintas-feiras.

Também os sábados de manhã podem não ser a melhor opção para fazer compras na mercearia. Em Lisboa, é melhor mesmo optar por sair de casa para ir à mercearia às segundas-feiras entre as 14h00 e as 15h00. Se mora noutra zona do país, opte por fazer as compras às terças, quartas e quintas, logo de manhã, às 9h00.

Se precisar de ir à farmácia, tente evitar ir a meio da tarde ou ao final do dia, que é quando existe maior ocupação. Se tiver tempo e fizer parte do clube de pessoas que gosta de se levantar cedo, o mais seguro é ir logo às 9h00 da manhã em qualquer dia da semana. Para quem mora na zona da Grande Lisboa, sábado à mesma hora ou segunda às 19h00 são as opções mais sensatas.

Através da análise da utilização do Google Maps pelos portugueses nos últimos tempos, é possível verificar que tanto na generalidade do país, como apenas em Lisboa, as pessoas passaram a andar menos a pé e de transportes públicos e conduziram mais. Entre setembro e outro deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a Google, os passeis a pé diminuíram 19,84%, a utilização de transportes públicos caiu em 35,93%, mas as viagens de carro cresceram 5,92%. Lisboa seguiu uma tendência semelhantes, com menos 23,77% passeios a pé, menos 36,47% de utilização de transportes públicos e mais 7,66% direções de condução.

Quer saber por onde andaram os portugueses nos últimos meses? Em casa. Por exemplo, no mês de abril, em Lisboa, a Google Maps registou o maior decréscimo de pesquisas no exterior, com uma queda de 387% em relação ao mês anterior e 690% comparativamente a fevereiro. No entanto, com o aliviar das restrições em maio, as pesquisas no exterior subiram novamente. No mês de agosto, por exemplo, face aos dias de fevereiro de 2020, houve um crescimento de 57% nas saídas de casa e a tendência foi sempre ver o mar, por os pés na areia. Os três lugares exteriores mais pesquisados entre março e outubro foram, respetivamente, a Praia do Guincho, Cabo Espichel e Lagoa de Albufeira.