Internacional

Milhares quiseram despedir-se de Maradona. Último adeus a El Pibe ficou marcado por lágrimas e confrontos com a polícia

Confrontos obrigaram a uma ação mais musculada por parte das autoridades. Fãs tentaram furar barreiras de segurança para ver de perto o caixão do astro do futebol.

AFP
AFP
AFP
AFP
AFP
AFP
AFP

Milhares de pessoas juntaram-se, esta quinta-feira, junto à Casa Rosada, o palácio presidencial da Argentina, para se despedirem de Diego Maradona, que morreu ontem, aos 60 anos.

O funeral acabou mesmo por ser adiado para mais tarde para que todos os fãs se pudessem despedir do astro argentino, antes de o corpo ser levado para um cemitério dos arredores de Buenos Aires, onde estão sepultados os pais do antigo futebolista.

No entanto, nem tudo correu bem nas últimas horas, depois de centenas de pessoas se envolverem em conflitos, numa tentativa de furar barreiras de segurança para assistir de perto ao velório. Imagens mostram momentos de tensão entre os admiradores de Maradona e pessoas feridas. A polícia foi mesmo obrigada a dispersar os presentes à bastonada.

Veja a fotogaleria.