Sociedade

Professores querem ser vacinados contra a covid-19 logo a seguir aos profissionais de saúde

A Associação Sindical de Professores Licenciados (ASPL) aponta que já foram contabilizados vários casos do novo coronavírus em estabelecimentos escolares e que as crianças serem mandadas para casa, tal não acontece com os professores. 

Os professores querem fazer parte do grupo prioritário de acesso à vacina contra a covid-19 e querem ser vacinados após os profissionais de saúde, visto consideraram-se profissionais de risco, indicou a Associação Sindical de Professores Licenciados (ASPL) num comunicado enviado à Lusa. 

"Com a impossibilidade de, na esmagadora maioria das escolas, serem respeitadas as regras de distanciamento social determinadas pelo Governo para as demais instituições, quer no que se refere à que separa aluno-aluno, quer professor-alunos, quando é do conhecimento público o número crescente de casos de infetados com covid19, os professores e educadores estão particularmente expostos”, pode ler-se no comunicado. 

A associação aponta que já foram contabilizados vários casos do novo coronavírus em estabelecimentos escolares e que apesar de as crianças serem mandadas para casa "os “seus professores e educadores continuam na escola, a lecionar às outras turmas que constam do seu horário de trabalho”.

Recorde-se que a ministra da Saúde, Marta Temido, disse, esta quarta-feira, que o plano de vacinação será conhecido ainda esta semana, e que as informações que vieram hoje a público, sobre a lista de prioritários na vacinação, são "parcelares e desatualizadas".