Internacional

Atropelamento em massa na Alemanha mata pessoas e provoca vários feridos

Uma testemunha fala de um Range Rover cinzento que passou a alta velocidade, atirando pessoas pelo ar


Um homem é suspeito de atropelar várias pessoas esta terça-feira na Alemanha, na cidade de Trier, matando pelo menos quatro pessoas. Para já, a imprensa local avança que há pelo menos 30 feridos.

No Twitter, a polícia adiantou que já prenderam o homem que será o responsável por este atropelamento em massa. O suspeito tem 51 anos e, segundo disse um dos seus vizinhos que reconheceu a matrícula ao canal alemão NTV, estava a passar por problemas financeiros e com o pai. No entanto, não se sabe ainda qual terá sido a motivação do crime.

Tudo aconteceu no início da tarde desta terça-feira, no centro histórico da cidade, entre a Basílica de Constantivo e a Porta Nigra.

O jornal local Trierischer Volksfreund cita o relato de uma testemunha que conta ter visto um Range Rover cinzento escuro a alta velocidade a passar uma área pedonal e comercial e, quando ali passou, atirou as pessoas pelo ar durante várias centenas de metros. Depois, o suspeito conduziu o carro para uma rua adjacente, onde foi detido pela polícia.

O presidente da Câmara, Wolfram Leibe, disse à comunicação social que o sucedido foi um "horror" e confirmou ainda que uma das vítimas mortais era uma menor. A líder regional de Renânia-Palatinado, Malu Dreyer, estado onde tudo aconteceu, afirmou que "pessoas foram arrancadas da vida num segundo, mortas por esse ato de loucura, incluindo uma criança pequena".

Também a chanceler alemão já reagiu no Twitter à notícia: "O que aconteceu em Trier é chocante. Os nossos corações estão com os familiares das vítimas, os muitos feridos e todos aqueles que estão de serviços a cuidar dos afetados", escreveu Angela Merkel.

Na mesma rede social foi circulando entretanto o vídeo do momento da detenção do suspeito.