Vida

Imobiliária vende moradia em Lisboa, mas afinal é um jazigo

 "Um jazigo que, mais que uma edificação destinada a sepultar várias pessoas, é uma obra de arte”, diz o anúncio da imobiliária.

DR  

A imobiliária Remax anunciou a venda de uma “Moradia T0 em Penha de França”, como indica o próprio título, mas na verdade é um jazigo “numa das melhores zonas do Cemitério do Alto de São João”, diz a publicação no site.

Há quem, ainda em vida, prefira reservar previamente espaço no cemitério, e nesse aspeto a Remax já se antecipou: a imobiliária anunciou a venda de um espaço no Cemitério do Alto de São João, mas que no site aparece como sendo uma moradia T0. Ao abrir o anúncio, é possível ler, no entanto, uma descrição detalhada do jazigo: tem “características únicas” e “fica localizado “numa das melhores zonas do Cemitério do Alto de São João, tem capacidade para 16 corpos, distribuídos pela capela e subterrâneo”. Se estiver interessado saiba também que o espaço tem dez metros quadrados e está à venda por 45 mil euros.

“Existem neste momento 15 corpos no interior que ao serem cremados, 3 deles (devidamente identificados) deverão ser colocados novamente no seu interior porque são família indireta dos proprietários. Este é assim um jazigo que, mais que uma edificação destinada a sepultar várias pessoas, é uma obra de arte”, diz a descrição.

O jazigo foi projeto e esculpido em 1916 por José da Fonseca, que faleceu em 1956, “reconhecido pela sua intervenção em diversos locais, dos quais se destacam a zona do Bussaco” e “foi ainda convidado pelo arquiteto Manini para trabalhar na Quinta da Regaleira, em Sintra”.

“Ainda em Sintra, podemos assistir a diversas obras do escultor: o Monumento aos Mortos da Grande Guerra, o Medalhão de D. Fernando II no Parque da Pena, a estatuária religiosa e funerária no cemitério de S. Marçal, o monumento de homenagem ao Dr. Gregório de Almeida e a fonte Mourisca, ambos na Volta do Duche e, como não podia deixar de ser, na referida Quinta da Regaleira”, destaca a Remax.

Depois de apresentar algumas das obras mais marcantes de José da Fonseca, a imobiliária aponta que nos pormenores do jazigo “pode contemplar-se a sua arte e o seu cunho através do trabalho pormenorizado da pedra”.

“Não perca a oportunidade... marque já a sua visita!”, concluiu o texto.

Veja o anúncio completo aqui.