Internacional

OMS recomenda uso de máscara em casa quando receber visitas

Cinco meses depois, OMS atualizou recomendações sobre o uso de máscara.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) atualizou, com base em novos dados científicos, as recomendações sobre o uso de máscara como meio de prevenção na propagação do novo coronavírus. As recomendações, divulgadas esta quarta-feira, prendem-se sobretudo com o uso mais alargado de máscaras em instalações de saúde e sobre o uso de máscaras não médicas para o público.

A OMS continua a recomendar que qualquer caso suspeito ou positivo de covid-19 use uma máscara cirúrgica na presença de outras pessoas. A mesma recomendação não é aplicável a pessoas que estejam a aguardar resultados apenas para poderem viajar.

Os restantes, isto é, o público em geral, devem utilizar máscaras não cirúrgicas.

“A OMS recomenda que todas as pessoas usem máscara, em ambientes internos ou externos, onde o distanciamento físico de pelo menos um metro não possa ser mantido”, referem as novas recomendações.

Já nas unidades de saúde, todas as pessoas que se encontrem no seu interior devem seguir esta diretriz. Também os pacientes internados devem usar máscara quando o distanciamento físico não puder ser mantido ou quando não estiverem nas suas áreas de tratamento.

Quanto aos espaços fechados, com várias pessoas, todos “devem usar máscara, a menos que a ventilação seja avaliada como adequada”.

A OMS aconselha ainda as pessoas que recebam visitas em casa a usar máscara, caso não possam manter a distância ou se a ventilação não for boa.

Por outro lado, o documento refere que as máscaras não devem ser usadas durante atividades físicas vigorosas, uma vez que “podem reduzir a capacidade de respirar confortavelmente”. 

 “A medida preventiva mais importante é manter o distanciamento físico de pelo menos um metro e garantir uma boa ventilação durante os exercícios”, bem como a limpeza e desinfeção adequada.

As novas recomendações referem ainda que não é aconselhada a produção e uso de máscaras com válvulas de expiração porque “contornam a função de filtragem da máscara de tecido”. O mesmo se aplica às válvulas de expiração em respiradores, “pois ignoram a função de filtração do ar expirado”.

“As máscaras devem ser usadas como parte de um pacote abrangente de medidas que ajudam a reduzir a disseminação de Covid-19”, refere a OMS, que tinha atualizado as recomendações sobre uso de máscara pela última vez a 5 de junho.

O documento lembra ainda que  “uma máscara sozinha, mesmo quando usada corretamente, é insuficiente para fornecer proteção adequada”.