Politica

Aliança decide não apoiar nenhum candidato presidencial

Partido não se quer "envolver" numa "eleição com características particulares, pois são os cidadãos que se propõem e onde os partidos não têm qualquer participação".

O Aliança adiantou que o “órgão representativo de todos os militantes entre congressos, deliberou que o partido não apoiará qualquer candidato presidencial nas eleições de 24 de janeiro”.

O líder do partido, Paulo Bento, explicou que ficou decidido “não envolver o partido na disputa presidencial, que é uma eleição com características particulares, pois são os cidadãos que se propõem e onde os partidos não têm qualquer participação”.

O partido, reunido por videoconferência, no âmbito de senado nacional, comunicou ainda a criação de uma comissão de trabalho que "apresentará até junho um documento para apreciação nos órgãos nacionais sobre a Regionalização, fundamental para reduzir as assimetrias entre o litoral e o interior e aproximar os processos de decisão supramunicipais dos cidadãos”.

Em causa, defende o partido, estão fatores como a “coesão territorial e a reforma do Estado”, que são “objetivos fundamentais do Aliança”.

Sublinhe-se que até agora existem oito os pré-candidatos à Presidência da República, Ana Gomes, André Ventura, Bruno Fialho, João Ferreira, Marisa Matias, Paulo Alves, Tiago Mayan e Vitorino Silva.

O atual Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, ainda não anunciou uma possível recandidatura, prevendo-se que o faça no domingo como avança a edição do i desta quinta-feira.