Economia

Empresário da restauração em greve de fome sente-se mal e é assistido pelo INEM

O empresário que desmaiou no local esta quinta-feira foi, de imediato, assistido pelo INEM. Recorde-se que Ljubomir Stanisic, um dos rostos da ação, já tinha passado pela mesma situação na noite de quarta-feira, quando desmaiou depois de ter os níveis de açúcar no sangue em valores muito baixos.


O INEM foi novamente chamado à porta da Assembleia da República depois de um segundo elemento do grupo de nove empresários da restauração e da noite que, desde sexta-feira, estão a cumprir uma greve de fome, se ter sentido mal ao início da tarde desta quinta-feira.

O empresário que desmaiou no local esta quinta-feira foi, de imediato, assistido pelo INEM – que já ao final da manhã tinha estado no local para verificar o estado de saúde físico e mental dos elementos do movimento ‘A Pão e Água’. Segundo apurou o i, as operações de socorro decorrem neste momento junto ao acampamento improvisado do grupo, que continua a exigir ser recebido pelo primeiro-ministro António Costa ou pelo ministro da Economia Pedro Siza Vieira.

Recorde-se que Ljubomir Stanisic, um dos rostos da ação, já tinha passado pela mesma situação na noite de quarta-feira, quando desmaiou depois de ter os níveis de açúcar no sangue em valores muito baixos – o conhecido chef teve mesmo de ser transportado ao Hospital de Santa Maria, onde recebeu assistência, antes de regressar ao protesto.

De realçar que na quarta-feira à noite, José Gouveia, o porta-voz do movimento ‘A Pão e Água’, e um dos empresários no protesto, disse ao i que o primeiro-ministro, António Costa, e o ministro da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, estão a “fazer uma birra” e questionou “se é preciso alguém morrer para que os setores da restauração, bares e discotecas possam ser ouvidos”.