Politica

PS admite aliviamento de restrições no Natal. Passagem de Ano apresenta "fatores de risco mais acentuados"

Uma das medidas que está a ser pensada pelo partido é a permissão de circular entre concelhos. 

O secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, disse, esta quinta-feira, que existe uma "perspetiva de alívio" de algumas das restrições impostas durante o Estado de Emergência no Natal, como a circulação entre concelhos, após ter reunido com Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa. No entanto, o governante afirma que é necessário existirem encontros familiares "muito responsáveis e limitados".

"Há uma perspetiva de alívio de algumas das medidas no período entre a véspera de Natal e o dia posterior ao Natal, permitindo que as famílias possam encontrar-se, mas esses encontros têm de ser muito responsáveis e muito limitados", apelou, salientando que "é do contacto que nasce e se desenvolve o contágio", disse José Luís Carneiro, realçando a permissão de circular entre municípios.

José Luís Carneiro sublinhou ainda que existe uma diferença entre a celebração do Natal e da Passagem de Ano. "Na passagem do ano, há fatores de risco mais acentuados. Temos a compreensão que a flexibilidade que se dá no Natal possa ser limitada na passagem do ano", explicou. 

Sobre a renovação do Estado de Emergência, o secretário-geral adjunto disse que o PS irá votar a favor da renovação do mesmo.  "Trata-se, no fundo, de o parlamento dar condições ao Governo para que possa aplicar as medidas consideradas indispensáveis para continuarmos a conhecer resultados como os que temos tido", defendeu.