Cultura

Arqueólogo pode ter encontrado casa de infância de Jesus

Habitação é composta por pátio, uma sala, um terraço, uma escada e dois quartos. E situa-se por baixo daquela que Ken Dark identifica como a Igreja da Nutrição, que teria conservado a casa de infância de Jesus na cripta

Durante mais de uma década, Ken Dark, professor na Universidade de Reading (Inglaterra) e especialista na história de Bizâncio, estudou os vestígios de uma igreja do período bizantino em Nazaré, Israel. O templo do século V – que Dark acredita ser a Igreja da Nutrição, «que foi consagrada à educação de Cristo e é referida no relato de um peregrino do século VII», como disse à BBC – encontra-se atualmente debaixo de um convento moderno, o Convento das Irmãs da Nazaré.

Mas as suas pesquisas levaram-no mais longe. Depois de explorar os arquivos e analisar os objetos encontrados em escavações levadas a cabo na década de 50 do século passado, Dark identificou debaixo da igreja bizantina um terceiro substrato – uma casa escavada na rocha. «Sabemos através de documentos escritos que, no período bizantino, se acreditava que esta igreja tinha sido construída sobre o local da casa de Jesus, sendo a habitação preservada na cripta», declarou Dark à BBC.

A hipótese de aquela ser a localização da casa onde Jesus passou a infância já tinha sido defendida em 1888 por um especialista em estudos bíblicos e arqueólogo amador, o francês Victor Guérin, mas foi descartada como inverosímil na década de 1930.

Agora, Ken Dark revelou a existência da habitação datável do século I, composta por um pátio, uma sala de estar e um terraço; uma escada, também escavada na pedra, conduz ao primeiro piso, onde se encontram dois quartos de dormir.

A hipótese avançada por Dark em 2015 e agora reiterada no livro The Sisters of Nazareth convent. A Roman-period, Byzantine and Crusader site in central Nazareth é reforçada por outro dado significativo. No entender do arqueólogo, só um artesão especializado teria capacidade para trabalhar a pedra de modo a transformar o que outrora seria uma encosta rochosa numa habitação familiar. Ora, a palavra tekton – usada pela Bíblia para descrever a profissão de José, e que tem sido interpretada como ‘carpinteiro’, era usada para designar um artesão, o que incluiria certamente um mestre pedreiro.

Note-se, ainda, que oConvento das Irmãs da Nazaré se situa na área da aldeia judaica da época romana onde Jesus nasceu.

Tudo, portanto, encaixa na hipótese levantada em 1888 por Guérin e agora reforçada por Dark. Mas a confirmação de se se trata da casa onde viveram Jesus, Maria e José poderá nunca chegar.

«Por um lado, podemos argumentar com toda a plausibilidade que esta era a casa de infância de Jesus», defendeu o arqueólogo à CBS. «Mas, por outro lado, prová-lo está para lá do alcance das evidências». Até porque escavações levadas a cabo pelas irmãs durante o século XX inviabilizaram a possibilidade de fazer uma datação mais precisa dos achados.