Politica

Marcelo anuncia recandidatura esta tarde em Lisboa

Anúncio vai ser feito numa livraria em Lisboa, depois de várias pressões que têm sido feitas para que Marcelo avançasse.

Marcelo Rebelo de Sousa vai anunciar hoje em Lisboa, ao final da sua tarde, a sua recandidatura à Presidência da República, apurou o jornal i. O i tinha avançado que a sua recandidatura ia ser lançada ontem, mas foi adiada por 24 horas.

Marcelo adiou o mais possível o anúncio da sua recandidatura à Presidência da República e, na semana passada, na sequência da divulgação, também pelo i, de que já tinha uma equipa liderada pelo ex-secretário-geral do PSD, Matos Rosa, a recolher assinaturas para a sua recandidatura, veio esclarecer que só anunciaria a sua decisão após falar à Nação sobre a renovação do estado de emergência e após o anúncio pelo Governo das medidas que vigorarão durante o Natal e a Passagem do Ano. Um esclarecimento que foi tornado público este sábado. Ainda assim, já tinha admitido ter recebido várias pressões de diversa natureza nas últimas semanas, desde a recolha de assinaturas e envio de cartas, “mas a decisão é minha e obedece a um objetivo que é esperar por um momento em que devo ainda intervir como Presidente da República no quadro do estado de emergência e só depois é que sinto que devo tomar a decisão”.

Ainda este fim de semana, Ana Gomes afirmou que a campanha eleitoral está condicionada por muitas restrições, entre as quais a indefinição do atual Presidente da República em assumir a sua recandidatura para se “furtar ao debate”. A candidata acrescentou que existem outras condicionantes nesta campanha, “como, por exemplo, um candidato, o senhor Presidente da República atual, que até hoje diz que ainda não sabe se é candidato” e que a campanha será desigual, porque os restantes candidatos estão “a concorrer contra o atual Presidente à procura de um segundo mandato”.

Recorde-se que Marcelo começou por remeter uma decisão sobre a recandidatura para depois do verão; a seguir veio dizer que divulgaria a sua decisão em novembro; depois, condicionou o anúncio à marcação da data das eleições presidenciais e, finalmente, para depois da renovação do estado de emergência em vigor.

As eleições presidenciais estão marcadas para 24 de janeiro e Marcelo Rebelo de Sousa, Ana Gomes, André Ventura, Marisa Matias, João Ferreira e Tiago Mayan Gonçalves têm até dia 24 para formalizar as suas candidaturas entregando as indispensáveis 7500 assinaturas no Tribunal Constitucional.