Economia

Emprego sobe em cadeia 1,0% na zona euro e 0,9% na UE no terceiro trimestre

Os dados divulgados esta terça-feira pelo Eurostat representam os maiores aumentos em cadeia da taxa de emprego na zona euro e na UE desde o início da série temporal iniciada em 1995.

O número de pessoas empregadas cresceu 1,0% na zona euro e 0,9% na União Europeia (UE) no terceiro trimestre de 2020, face ao período anterior, os maiores aumentos em cadeia desde o início da série temporal, segundo anunciou esta terça-feira o Eurostat.

Na zona euro, o crescimento em cadeia de 1,0% da taxa de emprego é o maior desde o início da série cronológica (iniciada em 1995), e contrasta com dois trimestres seguidos de queda (-0,3% e -3,0% no primeiro e segundo trimestres, respetivamente).

Na UE, a taxa de emprego também teve a maior subida de sempre em cadeia (0,9%) no terceiro trimestre, interrompendo, assim, uma tendência de recuo nos períodos anteriores (-0,2% no primeiro trimestre e -2,8% no segundo).

De acordo com o gabinete estatístico europeu, face ao mesmo trimestre de 2019, o emprego caiu 2,3% na zona euro e 2,0% na UE no terceiro trimestre de 2020 (após quedas de 3,1% e 2,9%, no primeiro e segundo trimestres, respetivamente).

No caso de Portugal, foi registado, no terceiro trimestre, uma subida de 1,2% na taxa de emprego face ao anterior e um recuo de 2,6% em comparação com o mesmo período de 2019 (ambos os dados acima da média).