Sociedade

Apreendida tonelada e meia de sardinha em Matosinhos "sem documentação"

GNR doou posteriormente o peixe apreendido a instituições de solidariedade


A GNR apreendeu tonelada e meia de sardinha “sem documentação que garantisse a sua rastreabilidade” na Doca Pesca e no mercado de segunda venda, informou em comunicado a Unidade de Controlo Costeiro da GNR, através do Destacamento de Controlo Costeiro de Matosinhos.

Durante a ação de fiscalização foram feitos dois autos de contraordenação por falta de rastreabilidade do peixe, o que pode custar uma multa até 25 mil euros, e foi também identificado um homem de 60 anos pelas autoridades.

A GNR doou as sardinhas apreendidas a instituições de solidariedade social da região Norte, depois de o lote ter sido sujeito a verificação higiossanitária, diz o comunicado.

Esta força de segurança adverte ainda na mesma nota que a sardinha é um recurso que “deve ser explorado de modo a garantir, a longo prazo, a sustentabilidade ambiental, económica e social da pescaria, dentro de uma abordagem de precaução, definida com base nos dados científicos disponíveis, procurando-se simultaneamente assegurar os rendimentos da pesca aos seus profissionais”.