Internacional

Investigação revela que cães não percebem linguagem humana

Estudo publicado na revista cientifica Royal Society Open Science explica que cérebro canino tem semelhanças com o de um bebé de 14 meses.


Às vezes, só falta conseguir falar. Muitos donos pensam nisto, porque sentem a compreensão e a ligação forte que têm com os seus cães. Porém, um estudo da Universidade Eötvös Loránd, na Hungria, conclui que estes animais não entendem as sílabas que ouvem.

Apesar de a sua capacidade auditiva ser semelhante à de uma pessoa, os cientistas perceberam que os cães reconhecem facilmente ordens, mas têm mais dificuldades a identificar os sinais da comunicação humana.

O estudo foi realizado através da medição da atividade elétrica no cérebro, com um método não invasivo como uma eletroencefalografia.

Com recurso a elétrodos, a investigação revela que o cérebro destes animais não distingue as palavras desconhecidas ditas com som idêntico. Ou seja, a alteração de uma letra entre as palavras “sit” (senta, em inglês) e “sut” não é percecionada pelos cães, pois reagem da mesma maneira em situações diferentes como se fossem iguais.

A autora do estudo, Lilla Magyari, explicou à CNN que “eles podem simplesmente não perceber que todos os detalhes, os sons da fala, são realmente importantes na fala humana”.

Assim, o estudo mostra que os cães têm um vocabulário reduzido e um cérebro semelhante ao de um bebé de 14 meses.