Sociedade

Nunca tinham ocorrido tantas mortes num só dia no país devido à covid-19

Pior registo diário de mortes por covid-19 tinha sido a 16 de novembro. Esta sexta-feira, 11 de dezembro, passa agora a ser o pior dia da pandemia no que diz respeito a óbitos associados à doença.

Portugal registou esta sexta-feira um novo máximo diário de mortes, depois de mais 95 pessoas terem morrido no país devido à covid-19 nas últimas 24 horas. O boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) revela ainda que foram diagnosticados 5.080 novos casos.

Os dados de hoje elevam para 340.287 o total acumulado de infetados no país desde o início da pandemia. Destes, 5.373 não conseguiram vencer a doença.

O número de mortes das últimas 24 horas é o mais elevado de sempre no país durante a crise pandémica. Até então, o máximo tinha sido registado no dia 16 de novembro, com 91 mortes. Dos 95 óbitos ocorridos, 41 ocorreram na região Norte, 32 em Lisboa e Vale do Tejo, 16 no Centro, dois no Alentejo e dois no Algarve, um na Madeira e outro nos Açores.

À semelhança do número de mortes, também na região Norte foram diagnosticados a maior parte dos novos casos, com 2.578 novos diagnósticos. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo, com mais 1.618 infetados, o Centro com mais 787, o Alentejo com 193 e o Algarve com 66. No arquipélago dos Açores foram diagnosticados 16 novos casos e no da Madeira cinco.

O número de internados devido à doença voltou a baixar e é agora de 3.230, menos 74 face ao último balanço. Destes, 507 estão em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), menos dois do que ontem.

Por outro lado, hoje recuperaram 4.100 pessoas, elevando o total de curados desde o início da pandemia para 263.648.

Estão ativos em Portugal 71.266 casos da doença e as autoridades de saúde têm 74.894 contactos sob vigilância.

Pode consultar aqui na íntegra o boletim da DGS.