No meio de nós

Sim! Iraque…

O Papa Francisco revelou que irá, no próximo ano, visitar o Iraque. Imaginem só: o Iraque!

Bergoglio é o Papa Francisco. Jorge Mario Bergoglio. Buenos Aires é a sua cidade. A Companhia de Jesus é a sua ordem religiosa. O Papa é quem nos lidera. E sabemos que não há ninguém no mundo com maior autoridade espiritual do que Francisco, porque Cristo prometeu ao seu antecessor, Pedro, «tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Dar-te-ei as chaves do reino dos céus. Tudo o que ligares na terra será ligado nos céus e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus».

Sim, é verdade! O Papa tem no mundo o poder de ligar e desligar na terra e nos céus os homens escravos pelo pecado, a violência e a morte. O Papa – seja ele qual for – terá na terra o poder de Cristo, o poder de ligar com Deus os homens convertidos pelos sacramentos e pela Palavra de Deus. Porque Pedro é só um, desde o início, até ao fim dos tempos.
Pedro é o Papa. Não importa o nome próprio. É aquele que Jesus escolheu para andar consigo nos momentos cruciais da sua vida. No Tabor, na transfiguração, no Getsemani, na oração sobre o horto e em muitos outros momentos. Porque Jesus quis escolher alguém que iria negá-lo, ao cantar do galo, à terceira negação. 

Quantas vezes disseram a Pedro «tu és um dos deles». Ele sempre, por três vezes, negou: «Não sou!» E o galo cantou!

A Igreja, desde o princípio, é constituída por negacionistas, gente pecadora, mas que ama de todo o coração o Senhor!

Porque – apesar de sermos fracos – somos fortes com Deus! Ele é a nossa fortaleza.

Esta semana, o Papa Francisco revelou que irá, no próximo ano, visitar o Iraque. 

Imaginem só: o Iraque!

O Iraque que todos nos lembramos de estar em grande guerra por causa do Saddam ou por causa dos americanos – eu não sei. E se querem que vos diga, também não quero saber.

Porque aquilo que eu sei é que ali está um dos berços da humanidade. Ali está um dos berços da cristandade. Ali vivem os cristãos e isso nos basta.

Porque ali estava a planície de Nínive… não conhecem? Também não vos explico, vão ver à Bíblia, que já são grandes o suficiente para vos explicar o que é Nínive. 

Ou talvez para vos explicar qual é a cidade de Babilónia. Também não vos explico, porque dela só conhecem os jardins suspensos, que não sabemos onde estavam.

Ali, no Iraque, existem grupos que acreditam que matar cristãos e iazidis ajuda a espalhar o islão. 

Ali é o berço de uma das civilizações mais inteligentes da humanidade, mas também de uma das civilizações que mais nos angustiam.

O Papa Francisco, com as igrejas locais e com o Governo do Iraque, vai fazer uma das viagens que eu próprio gostaria de fazer: a viagem a Ur dos Caldeus.

Sim! O Papa Francisco vai ao Iraque. A Ur, terra natal do patriarca Abraão. Que maravilha. A terra onde muitos judeus, cristãos e muçulmanos devem peregrinar, porque ali nasceu um dos mais espantosos homens que confiaram em Iahweh.

Lembro-me que no ano 2000, o Papa João Paulo II quis visitar, para além de Israel, algumas cidades da Síria e do Iraque, e não pôde fazê-lo.

Dentre em breve, Francisco, o Papa dos muçulmanos, irá visitar a sua terra e dar uma folga de esperança a estes irmãos que há muito vivem angustiados. Há muito, mesmo!

Francisco irá, seguramente, fazer uma peregrinação às terras de Abraão, que é o pai de todos os crentes… Francisco, mais uma vez, demonstra o seu amor pelos irmãos que vivem nas planícies árabes. Ele é o papa bom – de João XXIII –, o papa dos jovens – de João Paulo II – e o papa de todos – de Bento XVI. Ele é, mais do que o papa dos cristãos, o papa dos muçulmanos e dos emigrantes… Isto ficará para a história…