Internacional

Hong Kong. Manifestantes acusados de travessia ilegal

Os detidos, a maioria ligados aos protestos antigovernamentais do ano passado em Hong Kong, tinham iniciado a viagem com destino a Taiwan, onde se pensa que procurariam asilo.

Acusação 

O Ministério Público chinês anunciou ontem a acusação formal de “travessia ilegal” das águas da China continental contra 12 manifestantes antigovernamentais de Hong Kong detidos em agosto, entre eles um jovem luso-chinês.

Travessia ilegal 

Dois dos jovens são ainda suspeitos de organizar a passagem ilegal da fronteira. Outros dois serão julgados à porta fechada por serem menores de idade.

Procurar asilo 

Os detidos, a maioria ligados aos protestos antigovernamentais do ano passado em Hong Kong, tinham iniciado a viagem com destino a Taiwan, onde se pensa que procurariam asilo. A lancha em que seguiam foi intercetada a 23 de agosto pela guarda costeira chinesa. 

Lusodescendente 

O jovem lusodescendente já tinha sido detido em 18 de novembro de 2019 em Hong Kong, e mais tarde libertado, durante o cerco da polícia à Universidade Politécnica, sendo acusado de motim por alegadamente ter participado numa manobra para desviar as atenções das forças de segurança, com o objetivo de permitir a fuga de estudantes refugiados no interior.