Politica

Costa explica como vai ser o Natal e o Ano Novo

A reunião do Conselho de Ministros já terminou e o primeiro-ministro está a fazer declaração ao país pelas 20h15, para dar a conhecer as medidas específicas do próximo Estado de Emergência, que entra em vigor na próxima quarta-feira. Veja aqui em direto.

O primeiro-ministro começou por dizer que o ponto de situação da covid-19 no país não é a inicialmente esperada. "Não estamos no ponto onde desejávamos estar", lamentou.

No entanto, as medidas para os dias 24 e 25 de dezembro não foram agravadas, embora António Costa tenha deixado o alerta: "Festejos de Natal têm que correr com máximo cuidado”, devendo evitar-se estar à mesa mais tempo do que o estritamente necessário.

O chefe de Executivo, apela ainda à utilização de máscara nos convívios da quadra. "Cada um nós é um risco", sublinhou. Se o Natal, embora tenha sido pedida contenção não terá um apertar das restrições, o mesmo não se pode dizer da Passagem de Ano.

O primeiro-ministro revelou que será imposto um recolher obrigatório, em todo o país e não só nos concelhos com maior risco de contágio, no dia 31 de dezembro, às 23h00 e no dia 1, 2 e 3 de janeiro a liberdade de circulação ficará condicionada a partir das 13h00.