Sociedade

MAI abre inquérito a tiroteio entre civis e GNR no Seixal

Um homem morreu e três pessoas ficaram feridas, incluindo dois militares da GNR.


O Ministério da Administração Interna (MAI) anunciou, esta quarta-feira, que determinou à Inspeção Geral da Administração Interna (IGAI) a instauração de um processo de inquérito para apurar os factos e eventuais responsabilidades relacionadas com o tiroteio entre militares da GNR e civis, que esta terça-feira resultou na morte de uma pessoa e fez dois feridos, em Fernão Ferro, no Seixal.

Recorde-se que o tiroteio ocorreu na sequência do cumprimento de um mandado de detenção. Os militares da GNR abordaram o suspeito, que se encontrava acompanhado por uma mulher, tendo este reagido e disparado contra um dos militares, seguindo-se uma troca de tiros. Ambos os militares, bem como a mulher, ficaram feridos e o suspeito acabou por morrer no local. 

Em comunicado, a tutela liderada por Eduardo Cabrita deseja ainda “uma rápida e plena recuperação aos dois militares da GNR feridos nesta operação”.