Politica

Corrida para formalizar candidaturas

O prazo termina hoje e o Tribunal Constitucional decidiu abrir portas na véspera de Natal, até às 16 horas, para receber os candidatos. 

Marcelo Rebelo de Sousa, Ana Gomes e Vitorino Silva, conhecido também como Tino de Rans, entregaram ontem no Tribunal Constitucional as assinaturas para a formalização das respectivas candidaturas às presidenciais de dia 24 de janeiro.

O prazo termina hoje e o Tribunal Constitucional decidiu abrir portas na véspera de Natal, até às 16 horas, para receber os candidatos.

Ontem, Marcelo Rebelo de Sousa entregou 12 747 assinaturas e garantiu aos jornalistas que não pretende gastar mais de 25 mil euros na campanha presidencial. Ao que apurou o Nascer do SOL, Marcelo reuniu as assinaturas em 15 dias, com um contributo importante de autarcas do PSD. Já Ana Gomes, ex-eurodeputada socialista, registou a «decisão triste de alguns dirigentes do PS» ao incentivarem a candidatura de direita de Marcelo Rebelo de Sousa. Ainda assim, disse sentir-se «bem acompanhada por muitos socialistas». A candidata entregou cerca de 8300 assinaturas e terá um orçamento de campanha que ronda os 50 mil euros. Por sua vez, Vitorino Silva intitulou-se como o «candidato do povo» e disse não ter dúvidas de que «há muito socialista que vai votar Tino de Rans». João Ferreira (PCP), André Ventura (Chega) e Marisa Matias (BE) foram os primeiros a entregar as assinaturas no TC. Tiago Mayan Gonçalves (IL) entrega hoje as assinaturas no TC.