Economia

China quer atrair investimento estrangeiro para desenvolver 5G

Existe ainda a chamada lista negativa que abrange os setores nos quais está interdita a entrada de investimento estrangeiro.

O Governo chinês publicou uma lista dos setores que querem atrair investimento estrangeiro, e que inclui redes móveis de quinta geração (5G) ou condução autónoma, através de benefícios fiscais ou facilitação de terrenos.

Na última atualização desta lista foram acrescentados 127 novos setores. A lista entra em vigor em 27 de janeiro de 2021.

Segundo um porta-voz do Ministério do Comércio da China, a prioridade é o fabrico e serviços de produção, para melhorar a eficiência e as tecnologias industriais.

Entre os novos setores adicionados à lista consta ainda o ensino 'online' e o comércio eletrónico transfronteiriço.

Os investidores estrangeiros que contribuírem com capital nestes setores poderão tirar proveito das "políticas preferenciais" a nível fiscal ou na utilização de terrenos.

Nos últimos anos, a China tem procurado promover o processo de abertura da sua economia com este tipo de iniciativa.

Existe ainda a chamada "lista negativa", que abrange os setores nos quais está interdita a entrada de investimento estrangeiro, e que tem vindo a ser encurtada. Atualmente, são 33 os setores que integram esta lista.