Internacional

Jovem perde perna e recebe ossos reconstruídos como prenda de Natal

Justin disse estar encantado com a prenda mas admite que ao início a sua família considerou o pedido do jovem "mórbido".  

DR  

Justin Fernandes, de 24 anos, foi surpreendido este Natal com um presente que dá que pensar... o jovem recebeu os ossos da sua perna amputada transformados num ornamento, após especialistas do Centro de História Natural da Pré-história de Toronto os reconstruírem, um processo conhecido como rearticulação.

Fernandes foi atropelado por uma moto quando regressava do trabalho, no Canadá, em julho. O acidente acabou por deixar o jovem sem metade da sua perna direita e obrigou-a a fazer reabilitação durante meses. 

Depois de o jovem ter feito uma publicação no Facebook onde disse, em tom de brincadeira, que gostava de ver a perna empalhada, um funcionário do Centro de história entrou em contacto com ele e disse que era possível tornar o seu desejo realidade.  “Não o conhecíamos quando o incidente aconteceu…. mas através do processo, ficámos a conhecer-nos muito bem e ele acabou por se tornar quase um membro adotivo da família aqui no museu ”, disse o diretor-chefe do PNHC, Ben Lovatt, ao CTV News. 

“Todos se curam de um incidente trágico à sua maneira”, acrescentou Lovatt. “E este incidente foi um atropelamento que deixou o Justin às portas da morte na beira da estrada. Ele estava a tentar encontrar uma forma de encerrar este capítulo, de se sentir inteiro novamente, e esta era uma maneira única de conseguir isso", explica ainda. 

Justin disse estar encantado com a sua prenda mas admite que ao início a sua família considerou o pedido do jovem "mórbido".  "Tenho de me lembrar que a perna é minha. Queria torná-la numa peça de arte e é isso que vejo quando olho para ela. Acho que isso é bonito", confessou o jovem, em entrevista à mesma fonte. "Cada um sofre da maneira que sente que é a maneira certa de sofrer. É a perda de cada um”, acrescenta.

Fernandes espera que a sua história seja uma fonte de inspiração para outros amputados sobre maneiras alternativas de lidar com as emoções complexas associadas à perda de um membro.