Internacional

Funcionário de centro médico despedido por desperdiçar 500 doses de vacinas intencionalmente

O caso aconteceu nos Estados Unidos

Um funcionário de um centro médico no Wisconsin, nos Estados Unidos, foi despedido depois de ter destruído mais de 500 doses da vacina contra a covid-19 deliberadamente.

Segundo os meios de comunicação locais, no sábado que passou, o funcionário retirou 57 frascos da vacina da Moderna do frigorífico da farmácia do Aurora Medical Center de Grafton e deixou-os à temperatura ambiente durante mais tempo do que aquilo que era suposto.

Apesar de inicialmente aquele centro médico ter informado que se teria tratado de um “erro humano não intencional”, agora em comunicado, revelou que o funcionário confessou “ter retirado a vacina do frigorífico intencionalmente”, no entanto a instituição não sabe precisar o motivo as ações do trabalhador.

Estas doses serviam para serem administradas aos profissionais de saúde do Aurora Medical Center. Apesar de algumas doses ainda poderem ser salvas por terem estado dentro do período aprovado de 12 horas pós-refrigeração, a grande maioria teve de ser descartada, informou a instituição de saúde.

"Continuamos a acreditar que a vacinação é a forma de sairmos da pandemia. Estamos mais do que desapontados com a consequência desta ação individual, que resultará num atraso na toma da vacina por mais de 500 pessoas. Isto constituiu uma violação dos nossos valores fundamentais e o indivíduo já não é nosso funcionário", afirmou o centro médico do Wisconsin.

A agência para o controlo e supervisão da segurança alimentar e de produtos farmacêuticos (FDA) e o FBI estão a investigar o caso.