Economia

SIC termina o ano a ganhar mas TVI está cada vez mais próxima

Canal de Paço de Arcos termina o ano com alguns recordes mas estação de Queluz tem recuperado e encurtado a distância. 2021 chega com novidades.

2020 foi um ano renhido no que diz respeito às audiências da TV. O surpreendente regresso de Cristina Ferreira à TVI, bem como todas as mudanças na estrutura da Media Capital, prometiam um regresso à liderança mas, no balanço do ano, não foi isso que aconteceu - apesar de a estação de Queluz ter vindo a recuperar telespetadores nos últimos meses.

Mas vamos a números. A SIC terminou o ano a liderar as audiências com 19,8% de share contra os 15,2% da TVI e os 11,9% da RTP. Segundo a estação de Pinto Balsemão, “este é o melhor resultado anual da SIC desde 2013”. A SIC revela ainda que “há 11 anos, desde 2009, que a diferença entre o primeiro e o segundo canal não era tão grande”.

No entanto, para a TVI, este foi um ano “de crescimento e recuperação”. Em comunicado, a estação explica que registou, em dezembro, o melhor mês do ano e que, em 12 meses, a diferença para o líder SIC caiu de 6,5% para 1,4%. A estação de Queluz registou ainda um crescimento de 30% de audiência na comparação entre o quarto trimestre e o primeiro trimestre de 2020, mais ou menos pela altura em que começaram a ser transmitidas as alterações de Cristina Ferreira, bem como a entrada de novas caras da informação e do entretenimento no canal.

Ao longo do ano, as mudanças nos dois canais - principalmente na TVI - levaram a que as audiências finais fossem oscilando mas, maioritariamente, a vitória caiu para o lado da SIC. No entanto, a TVI - que também mostrou várias vitórias diárias e horárias - tem crescido nas preferências dos portugueses e o início deste ano pode causar uma reviravolta, principalmente porque a TVI está a fazer mudanças em formatos que se mantinham iguais há anos.

As mudanças de 2021 Dos dois canais, a TVI é o que mais mexe. A estação de Queluz apresenta várias mudanças já a partir desta segunda-feira. Manuel Luís Goucha despede-se das manhãs, pondo fim a 16 anos do programa Você na TV. Dois às 10 - apresentado por Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz - é então o novo programa que fará concorrência a Casa Feliz de Diana Chaves e João Baião. Da parte da tarde, o frente a frente será entre dois grandes nomes da televisão portuguesa: Júlia Pinheiro, com o programa Júlia, na SIC e na TVI, Manuel Luís Goucha dá início a uma nova era com o programa Goucha.

Mas há mais: All Together Now, é a aposta da TVI para os fins de semana e será apresentado por Cristina Ferreira. No entretenimento, destaque ainda para o Big Brother - Duplo Impacto, que contará com apresentação de Teresa Guilherme e Cláudio Ramos.

A informação, que ao longo do ano sofreu várias alterações, conta agora com duas novas contratações: Joaquim Franco - que sai da SIC para coordenar a equipa da grande reportagem da TVI e para ser subeditor de sociedade - e Sara Pinto, que também abandona o canal de Paço de Arcos.

Do lado da SIC, o ano de 2021 começou com a estreia da segunda temporada de Máscara. Aos sábados, o canal conta também com o novo programa Estamos em Casa. Alterações na grelha que se estendem aos domingos: o Domingão vai decorrer durante todo o dia e a grande aposta vai para a nova novela Amor Amor.