Politica

Rio demitia ministra se o governo fosse seu

Presidente do PSD considera que a ministra da Justiça não tem condições para continuar no cargo. Se fosse primeiro-ministro, Rui Rio demitia-a se a própria não o fizesse. 


O presidente do PSD, Rui Rio, esteve em Ovar esta terça-feira de manhã e foi muito claro sobre o que pensa do caso que envolve a ministra da Justiça e a escolha do procurador José Guerra para o cargo de procurador europeu: Francisca Van Dunem "mentiu", "não tem condições para exercer o cargo" e que se o governo fosse do PSD, então, a governante era demitida, caso não o fizesse pelo seu próprio pé.

É certo que o PSD pediu para ouvir a ministra no Parlamento, mas Rui Rio diz que os dados que se vão conhecendo só revelam que Francisca Van Dunem "ainda se enterra mais".

"Para mim uma pessoa que se comportou desta forma não tem condições para exercer o cargo", atirou Rui Rio, insistindo que o governo não é seu, por isso,cabe ao primeiro-ministro fazer a avaliação. A avaliação está feita, foi emitida uma nota em que António Costa reitera a confiança política na ministra, mas para o presidente do PSD "um governante, um ministro não pode mentir assim, isto é a dignidade do Estado que está em causa, mas o atual primeiro-ministro aparentemente acha que não, que assim está bem. Portanto de quem é a responsabilidade última? É do primeiro-ministro".

Em causa está um envio de dados errados no currículo de José Guerra para Bruxelas para o cargo de procurador europeu que já fez correr muita tinta e provocou uma demissão, a do diretor-geral de política de justiça.