Sociedade

ASAE suspende fábrica de enchidos por detetar bactéria nos alimentos

Foi aberto um processo de inquérito “por indícios de infração de natureza criminal no que concerne à genuinidade, qualidade ou composição de géneros alimentícios e género alimentício anormal avariado”.

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) suspendeu esta terça-feira a atividade de uma fábrica de enchidos no concelho de Almodôvar, Beja, devido a uma bactéria presente numa amostra de enchidos.

Durante a operação da ASAE através da Unidade Regional do Sul, "foi encontrado um boletim analítico que confirmava a presença da bactéria 'Listéria monocytogenes' numa amostra de enchidos", mais concretamente “num chouriço de sangue”, informou o organismo num comunicado enviado à agência Lusa. Assim, nesta ação de fiscalização que avalizou também o funcionamento do sistema de rastreabilidade da matéria-prima utilizada e a qualidade do produto final e a implementação do sistema de segurança alimentar, foram apreendidos 360 quilos de enchidos, no valor de 6.120 euros.

“Esta documentação revelou, assim, incumprimento dos critérios microbiológicos aplicáveis aos géneros alimentícios e, perante a falta de evidência de qualquer medida corretiva por parte do operador económico, foi determinada a suspensão" da sua atividade, "face à potencial contaminação das superfícies de trabalho e equipamentos", diz o texto.

“Cumulativamente, foram detetadas infrações de natureza contraordenacional por deficiente implementação do sistema de Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos (HACCP) e por incumprimento de regras aplicáveis em matéria de higiene”, adiantou a autoridade.

Foi aberto ainda um processo de inquérito “por indícios de infração de natureza criminal no que concerne à genuinidade, qualidade ou composição de géneros alimentícios e género alimentício anormal avariado”.