Sociedade

Marta Temido confirma que SNS enfrenta "momentos de grande pressão"

Para além do tratamento de doentes covid-19, nesta altura os hospitais também recebem vários doentes com gripe

A ministra da Saúde, Marta Temido, admitiu esta quarta-feira que o Serviço Nacional de Saúde está novamente a passar por “momentos de grande pressão”, uma vez que janeiro é um “mês particularmente difícil por causa dos sintomas gripais e por causa do frio”.

"Temos vivido, desde o início da pandemia, momentos de grande pressão no SNS. Todos os portugueses precisam de saber disso porque precisam de saber que evitar a transmissão do vírus é uma forma de ajudar o sistema de saúde a responder não só à covid, mas a todas as doenças", apontou a governante, citada pelo Diário de Notícias, quando falava aos jornalistas na da Unidade de Cuidados Continuados Integrados da Santa Casa da Misericórdia de Mora, onde arrancou hoje a vacinação em utentes.

Desta forma, Marta Temido diz que é preciso a “ajuda de todos” pelo que tem existido um trabalho em rede diário “com todos os hospitais, com as administrações regionais de saúde, com as administrações hospitalares e com a comissão de apoio à resposta em medicina intensiva”.

"Juntam-se dois momentos que já sabíamos que iriam acontecer e que causam uma grande pressão”, disse, referindo-se ao tratamento de doentes covid-19 e à gripe. “Aquilo que se tem procurado fazer é uma gestão de camas e gestão de fluxos”, completou.