Internacional

Invasão ao Capitólio. Mulher em risco de vida após ter sido baleada no pescoço

A vítima foi assistida pelos bombeiros.

Uma mulher foi baleada, no pescoço, no Capitólio dos EUA, em Washington D.C., no contexto da invasão dos apoiantes de Donald Trump ao edifício onde se concentra o poder legislativo do país.

Sabe-se que os confrontos que se seguiram terão provocado pelo menos um ferido, sendo que, de acordo com a CNN, trata-se de uma mulher que foi baleada no peito e estará a ser assistida no local. Não existem, para já, mais detalhes acerca da sua identidade ou mesmo acerca das circunstâncias em que terá sido vitimada, porém, encontra-se em estado grave.

Ao BuzzFeed, o Departamento de Bombeiros e Serviços Médicos de Emergência do Distrito de Columbia confirmou a ocorrência, adiantando que transportou uma paciente com "ferimentos graves e em risco de vida", sendo que foi realizada a reanimação cardiopulmonar aquando da intervenção dos bombeiros.

Numa entrevista ao canal televisivo WUSA9, da CBS, após o incidente, um dos manifestantes pró-Trump, que se identificou como Thomas Morani de Nova Jersey, disse que testemunhou o tiroteio. O indivíduo explicou que o mesmo aconteceu depois da mulher ter "corrido em direção às janelas" e não ter cumprido as ordens das autoridades no sentido de desempedir o caminho.

"Enquanto corríamos para agarrar as pessoas e puxá-las, eles [agentes da polícia] dispararam contra o seu pescoço", esclareceu Morani. "E ela caiu em cima de mim. Começou a mover-se estranhamente e o sangue a escorrer pela boca, pelo pescoço e pelo nariz. Eu não sei se ela está viva ou morta", rematou. Contudo, vários órgãos de informação, como o The Washington Post ou o The New York Times, explicitaram que ainda não se tem a certeza acerca da identidade dos atiradores. Porém, a polícia, contactada pelo BuzzFeed, não aceitou fazer quaisquer declarações.

Entretanto, no Twitter, já foi divulgado o vídeo em que é possível ver a manifestante a ser socorrida.