Economia

Nascimento de novas empresas caiu 24% em 2020

Setores do alojamento e restauração e transportes e serviços gerais foram os que registaram maiores recuos percentuais, segundo o barómetro da Informa D&B.


Depois de uma “forte evolução” nos últimos anos e um recorde em 2019, a constituição de novas empresas registou uma redução de 24% em 2020 para as 37558 entidades. Os dados são do barómetro da Informa D&B e revelam que este valor é semelhante ao registado em 2016.

“Com uma descida logo nos dois primeiros meses do ano (-17%), o nascimento de novas empresas ao longo do ano decorreu ao ritmo da pandemia e das consequentes restrições. Durante o confinamento de março e abril, o nascimento de empresas registou uma quebra acentuada (-44% e -70% respetivamente)”, revela o barómetro.

Segundo os dados revelados, os setores do alojamento e restauração, transportes e serviços gerais foram os que registaram maiores recuos percentuais em novas empresas face ao ano anterior.

O retalho passou a ser o terceiro maior setor em número de constituições, “graças às empresas de retalho online, onde as novas empresas subiram 46% em relação a 2019”.

A Informa D&B diz ainda que a esmagadora maioria dos distritos do litoral recuaram face ao período homólogo e todos os distritos do interior registaram aumentos de novas empresas.

No que diz respeito a insolvências, em 2020 foram iniciados 2270 processos, um crescimento de 3,2% face ao ano anterior.

Para este ano a Informa D&B não tem dúvidas que a resiliência das empresas será decisiva para enfrentar os impactos da pandemia.