Desporto

Porto goleia em Famalicão e segura o segundo lugar

O FC Porto foi a Famalicão vencer por quatro bolas a uma, numa partida marcada pela atribuição de duas grandes penalidades e muitas faltas assinaladas.

A partida demorou a começar, fruto do gelo que teimava em não abandonar o relvado do Estádio Municipal 22 de junho. Foi preciso utilizar água a ferver para normalizar as condições do campo e conseguir que a partida arrancasse.

Iniciado o jogo, bastaram 13 minutos para o Futebol Clube do Porto se pôr em vantagem, com um golo de Mehdi Taremi, que aproveitou o cruzamento de Jesús Corona e finalizou, inaugurando o marcador.

Mas a vantagem do Porto durou pouco, e aos 18 minutos Rui Costa apontou um derrube de Anderson por Diogo Leite. Penalidade batida por Jhonata Robert, que colocou novamente as equipas em igualdade, empatadas a uma bola.

Seguiram-se momentos de grande energia na partida, e aos 29 minutos, Vaná fez falta sobre Mehdi Taremi, confirmando o VAR a necessidade de ceder a grande penalidade aos dragões. Vaná viu ainda um cartão amarelo.

Sérgio Oliveira alinhou, bateu a grande penalidade e não deu hipótese ao brasileiro, recuperando a vantagem para o FC Porto na partida.

Faltas, faltas e faltas seguiram-se no resto da primeira parte do jogo em Famalicão, que viu ainda Gustavo Assunção (Famalicão) a receber o quarto cartão amarelo da partida.

A segunda parte arrancou com o Porto a atacar, e aos 58 minutos o relvado escorregadio traiu Vaná. Mehdi Taremi cabeceou para o fundo da baliza do brasileiro, aumento a vantagem do FC Porto e pondo o marcador em três bolas a uma.

Aos 89 minutos um erro da defesa famalicense entregou a bola a Luís Diaz, que assistiu João Mário para um potente remate. Estava feito o quinto golo da partida, e o quarto para o FC Porto.

A equipa de arbritragem deu quatro minutos de compensação, mas o resultado estava definido. O FC Porto sai de Famalicão com os três pontos, e não há mudanças nos primeiros três lugares da tabela classificativa.

O Famalicão, no entanto, fica em 16º lugar, no limiar da zona de despromoção.