Economia

AHRESP defende novo quadro de apoio se restaurantes voltarem a encerrar

Posição da AHRESP surge depois das declarações do ministro Pedro Siza Vieira.

A Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) defendeu, este sábado, que caso os restaurantes voltem a encerrar devido à pandemia, será necessário "um novo quadro de apoio às empresas e aos seus trabalhadores".

A posição da AHRESP surge depois de o ministro de Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira, admitir, esta sexta-feira, a possibilidade de os restaurantes voltarem a encerrar face ao quadro de agravamento da situação pandémica, mantendo-se a funcionar apenas em take-away e delivery. Em comunicado, a associação diz que é cada vez mais urgente "a imediata disponibilização das medidas anunciadas pelo Governo" em dezembro, “bem como será necessário um novo quadro de apoio às empresas e seus trabalhadores”.

“A AHRESP está a acompanhar de forma muito próxima todas as decisões”, lê-se.

Recorde-se que Siza Vieira falou à saída de uma reunião da Comissão Permanente de Concertação Social e admitiu que a restauração e o comércio não alimentar poderão encerrar durante um novo confinamento.