Politica

Ministro apela no Parlamento a "amplo consenso" para manter escolas abertas

Governante defende que encerramento das escolas irá prejudicar "irremediável e precipitadamente" o percurso de aprendizagem dos "alunos mais frágeis".

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, apelou, esta terça-feira, no Parlamento a um “amplo consenso” para manter as escolas abertas.

"Não é cedo para, mais uma vez, convocar esse mesmíssimo e amplo consenso para invocar que o custo do fecho das escolas, pelo menos nesta fase e com os dados que temos, é bem superior ao risco (...) de as encerrarmos e, com isso, prejudicarmos irremediável e precipitadamente o percurso de aprendizagem daqueles que mais devemos cuidar e que nunca podemos deixar para trás: os nossos alunos mais frágeis", afirmou Tiago Brandão Rodrigues, na audição parlamentar que está a decorrer na Comissão de Educação.

O governante defendeu que no primeiro período, as escolas mostraram ser "espaços de segurança face à pandemia".

Recorde-se queo agravamento da situação epidemiológica no país levou o Governo a anunciar um novo confinamento semelhante ao ocorrido em março e abril, mas as medidas a aplicar nas escolas não estão ainda decididas.