Sociedade

INSA garante que nova estirpe brasileira do SARS-CoV-2 "ainda não foi detetada em Portugal"

Governo britânico suspendeu as ligações aéreas de Portugal e a estirpe brasileira do SARS-CoV-2 está na base da decisão.


O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) revelou, esta quinta-feira, que a estirpe brasileira do SARS-CoV-2 ainda não foi detetada em Portugal.

Em declarações ao i, fonte do INSA adiantou que esta estirpe "ainda não foi detetada em Portugal" e que, desde março, início da pandemia no país, que estão a ser estudadas as mutações do novo coronavírus.

Recorde-se que, esta quinta-feira, o governo britânico decidiu proibir voos com origem em vários países, incluindo Portugal, devido à nova variante do coronavírus detetada no Brasil.