Internacional

Disneyland na Califórnia transformou-se em centro de vacinação

De forma a travar o surto crescente de infeções no estado da Califórnia, as autoridades vão transformar a Disneyland num centro de vacinação.


Outrora um local onde as crianças viviam as suas maiores fantasias, agora o Disney California Adventure Park vai ser transformado por autoridades num centro de distribuição de vacinas contra a covid-19.

A decisão foi tomada num contexto numa altura em que o estado está a registar números recorde de infeção e de mortes provocadas pela covid-19. Em menos de um mês, o número total de óbitos passou de 20 mil para 30 mil.

Também os hospitais deste estado estão a entrar num ponto de rutura, as camas começam a escassear e profissionais estão a alertar para a falta de capacidade para responder às necessidades de todos os pacientes.

Perante este cenário aterrador, o parque da Disney, o “lugar mais feliz do mundo”, como é tantas vezes publicitado, vai tornar-se um dos locais “absolutamente críticos para travar este vírus mortal”, disse um dos supervisores de Orange County, Doug Chaffe.

Além deste resort, encerrado desde março (ao contrário do Disney World, em Orlando, que desde julho está a receber um número reduzido de visitantes), também o Dodger Stadium, em Los Angeles, o Petco Park, em San Diego, a Cal Expo, em Sacramento, e o Oakland Coliseum e o Levi’s Stadium, em Santa Clara, vão ser transformados em “super pontos de distribuição”, com capacidade para vacinar centenas de pessoas por dia.

“Reconhecemos que a estratégia atual não nos ia levar ao ponto que pretendemos chegar tão rápido como queremos”, afirmou o governador da Califórnia, Gavin Newsom. “É por isso que temos que apressar a administração [da vacina], não só aos grupos prioritários, e estamos a abrir locais de grande dimensão para o fazer”, explicou.

O processo de vacinação irá funcionar através de marcação com antecedência e online, através de uma aplicação para smartphone desenvolvida em conjunto com o governo local.

Vacinação atrasada A Califórnia, o estado mais populoso dos EUA (40 milhões de habitantes), está a enfrentar problemas para vacinar a sua população. Encontra-se em 42º lugar, entre os 50 estados, no rácio de vacinação por cada 100 mil residentes.

Os hospitais neste estado, que regista a terceira maior taxa de mortalidade do país, estão perto do colapso. Segundo a BBC, existem apenas 1200 camas disponíveis nos cuidados intensivos em toda a Califórnia.

O estado foi atingido por um número recorde de hospitalizações após o Dia das Bruxas e o Dia de Ação de Graças e, agora, os pacientes em estado mais frágil estão a morrer a um ritmo “sem precedentes”, escreve o Guardian.

Uma das novas grandes preocupações neste estado agora prende-se com a fiabilidade dos testes. A FDA, agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, alertou que o teste desenvolvido pela empresa Curative pode produzir resultados falsos negativos e deve ser “limitado a indivíduos sintomáticos”.

Teme-se que pessoas infetadas e sem sintomas que testaram negativo estejam a transmitir o vírus.

A empresa defendeu a qualidade dos seus testes e as autoridades da cidade de Los Angeles argumentaram que o teste já identificou cerca de 92 mil indivíduos que testaram positivo à covid-19 sendo assintomáticos.

 

Os comentários estão desactivados.