Politica

Mais de 200 mil pessoas pediram voto antecipado

534 pessoas em isolamento profilático já pediram para votar a partir de casa. A medida estende-se a idosos em lares.


O prazo para o pedido de votação antecipada, no próximo dia 17 de janeiro, nas eleições presidenciais terminou ontem. Ao final da manhã estavam 204 mil pessoas inscritas para esta modalidade de voto, o que obrigou a aumentar o número de mesas de votação. Ou seja, “traduziu-se em mais 600 mesas de votação, o que levou a um acrescento de 100 mesas”, conforme explicou ontem, em conferência de imprensa, o secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís.

Ontem arrancou também a fase de inscrição no site votoantecipado para quem está em isolamento profilático ou com teste positivo à covid-19. Esta solução inclui os idosos que estão em lares. O prazo termina no domingo, dia 17. E a recolha dos votos decorrerá nos dias 19 e 20 de janeiro. Ao todo, ontem já estavam inscritas 534 pessoas no sistema. Mas só haverá recolha de voto por parte das brigadas criadas para o efeito caso o eleitor esteja confinado no seu domicílio ou numa morada num concelho limítrofe.

Por sua vez, terminou ontem a votação para quem está detido ou internado. Ao todo registaram-se para votar 2541 presos e 166 internados.

De realçar que o líder do PSD, Rui Rio, que está em isolamento profilático por causa de um contacto de risco com o seu vice-presidente Salvador Malheiro (infetado com covid-19), terminará o seu confinamento no dia 20, apurou o i junto de fonte oficial. Esta foi a resposta à pergunta se Rio optaria por se inscrever na modalidade de votação destinada a quem está em quarentena,

Entretanto, o Governo tem três ministros em isolamento profilático: a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, que testou positiva à covid-19 e tem sintomas ligeiros, mas também o ministro do Ambiente e o ministro do Mar, ambos com testes negativos após o rastreio de contactos feitos, conforme informou ontem o gabinete do primeiro-ministro. C. R.