Sociedade

ANA diz estar a fazer o possível para dar as melhores condições a passageiros retidos

Portugal prorrogou até final do mês de janeiro as medidas restritivas relativas ao tráfego aéreo de fora da União Europeia (UE) e do Espaço Schengen.


A ANA Aeroportos de Portugal garantiu que está a disponibilizar “as melhores condições possíveis” aos passageiros retidos no aeroporto de Lisboa enquanto aguardam o resultado de testes à covid-19. Em causa esteve a chegada de passageiros provenientes de voos de Cabo Verde, que chegaram a Lisboa no sábado e ficaram retidos no aeroporto à espera do resultado de testes realizados à chegada, sem terem sido previamente avisados de que tal iria acontecer, segundo relatou à Lusa um cidadão, vindo da cidade da Praia. 

Portugal prorrogou até final do mês de janeiro as medidas restritivas relativas ao tráfego aéreo de fora da União Europeia (UE) e do Espaço Schengen, que continua limitado a “viagens essenciais” e sujeito a teste prévio negativo à covid-19.

De acordo com o documento, os cidadãos que, excecionalmente, desembarquem sem o comprovativo do teste negativo devem realizar obrigatoriamente o teste à chegada a território nacional, a expensas próprias, em local próprio no interior do aeroporto, onde aguardarão até à notificação do resultado negativo.

A ANA informou igualmente que foi instalada uma zona de descanso com camas de campanha e cadeiras, disponibilizando no local “águas, bolachas e papas para crianças”, assim como “acesso a refeições (por encomenda, com mobilização dos lojistas do aeroporto) e a cuidados médicos sempre que necessário