Sociedade

Presidente da Câmara de Pedrógão Grande acusado de 11 crimes

Valdemar Alves está acusado de sete crimes de homicídio por negligência e quatro de ofensa à integridade física por negligência.

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande foi acusado de 11 crimes, no âmbito do processo relativo aos incêndios de junho de 2017.

Valdemar Alves está acusado de sete crimes de homicídio por negligência e quatro de ofensa à integridade física por negligência, adiantou fonte do Ministério Público à agência Lusa.

Uma nota publicada no site da Procuradoria da República da Comarca de Leiria dá conta da acusação, mas não refere o nome do arguido nem a tipologia ou número dos crimes.

"O Ministério Público (MP) do Departamento de Investigação e Ação Penal de Leiria deduziu acusação contra um arguido, autarca do município de Pedrógão Grande, pelos crimes de homicídio por negligência e de ofensa à integridade física por negligência, alguns destes de ofensa à integridade física grave", refere a nota.

"Esta acusação é deduzida no âmbito de inquérito autónomo instaurado com base em certidão extraída do processo onde se investigaram os incêndios que, no dia 17 de junho de 2017, lavraram nos concelhos de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Alvaiázere e Ansião", no distrito de Leiria”, lê-se ainda.

No mesmo texto, sublinha-se ainda que estes incêndios “provocaram mais de seis dezenas de vítimas mortais e feriram mais de quatro dezenas de pessoas, tendo ainda destruído mais de 24 mil hectares de mato e floresta e inúmeros imóveis, sendo que o processo originário, onde estão pronunciados 10 arguidos, encontra-se, atualmente, em fase de julgamento, com audiência inicial designada para o próximo mês de março".