Sociedade

Portugal passa barreira dos 10 mil mortos por covid-19 no pior dia da pandemia

Foram registados 274 óbitos e 15.333 novos casos nas últimas 24 horas no país. Quase seis mil pessoas estão internadas devido à doença, mais de 700 encontram-se nos cuidados intensivos.

As últimas 24 horas no país foram as que registaram os piores dados da covid-19, desde o início da pandemia. A DGS atualizou, este sábado, no seu boletim diário, o total de óbitos associados ao SARS-CoV2 para 10.194, depois de terem sido reportadas mais 274 mortes, um novo máximo.

O número diário de contágios também constitui um novo recorde, tendo sido registadas mais 15.333 infeções, o que eleva o total de diagnócticos, confirmados desde março, para 624.469.

A região de Lisboa e Vale do Tejo voltou a ser a que concentrou o maior número de vítimas mortais da covid-19, tendo ocorrido 122 óbitos associados à doença. Segue-se o Centro com mais 65 mortes, o norte com mais 55, o Alentejo com mais 23 e o Algarve com mais nove.

Em relação às novas infeções, também foi a região de Lisboa e Vale do Tejo que somou mais casos, com 6.135 contágios registados, segue-se o norte com 4.992, o Centro com 2.933, o Alentejo com 651 e o Algarve com 471. Na Madeira foram identificadas mais 117 infeçoes e nos Açores mais 34. Não tendo sido registado qualquer óbito por covid-19 nas ilhas.

O número de internados também não traz boas notícias e a pressão do SNS é cada vez maior, atualmente estão internados 5.922 infetados (+143 do que ontem), incluindo os 720 (+5) doentes que se encontram nos cuidados intensivos. Também este número é um novo recorde.

Por outro lado, mais 9.768 pessoas recuperaram da doença, elevando o total para 451.324.

Neste momento, existem 162.951 casos ativos da doença e as autoridades de saúde têm sob vigilância 206.232 contactos.

Consulte o boletim na íntegra.