Sociedade

Tribunal manda internar mulher que aterrorizava e agredia a própria mãe em Peniche

Suspeita, que sofre de problemas psiquiátricos, ameaçava a idosa com facas e chegou a atirar um balde “contendo fezes” à cara da mãe.


O Tribunal de Peniche converteu a medida de coação de prisão preventiva aplicada a uma mulher, de 42 anos, suspeita de violência agravada sobre a mãe de 83 anos, em internamento num hospital psiquiátrico.

Assim, a suspeita deverá aguardar julgamento numa instituição especializada em cuidados psiquiátricos.

“O Tribunal considerou fortemente indiciado que a arguida, que padece de psicose esquizofrénica e é consumidora diária de bebidas alcoólicas, molestou física, verbal e psicologicamente a vítima, no interior da residência comum”, lê-se numa nota publicada no site da procuradoria-geral da comarca de Leiria.

Os factos foram cometidos entre novembro de 2019 e 15 de janeiro de 2021, a arguida, diariamente, exigia que a mãe lhe entregasse dinheiro para comprar bebidas alcoólicas e, sempre que a mesma recusava, desferia-lhe empurrões e partia diversos objetos em casa.

“Para além disso, a arguida também insultava a vítima, puxava-lhe os cabelos, torcia-lhe os braços, desferia-lhe murros, apontava-lhe facas, ameaçava matá-la e atingiu-a na cara com um balde contendo fezes”, lê-se ainda na mesma nota.